segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

A PÁGINAS TANTAS

Hoje vamos divulgar o romance Anatomia dos mártires do jovem e promissor escritor João Tordo. Já antes falámos da sua mais recente obra – As três vidas, que continuamos a recomendar vivamente. Pois bem, Anatomia dos mártires, embora seja totalmente diferente das Três vidas, denota um estilo muito próprio do autor: uma escrita que, sendo simples, consegue, simultaneamente, ser única. Fácil de ler, o autor apresenta-nos a história verdadeira da “mártir” portuguesa Catarina Eufémia, o que se sabe, o que consiste apenas em meras especulações, revelando um intenso trabalho de pesquisa. Tudo começa quando o protagonista, um jovem jornalista, se desloca a Berlim para efetuar uma reportagem sobre um escritor americano que considera um embuste e que publicara uma biografia sobre um mártir que conheceu. O jovem, que até nem lera a obra, acaba por escrever mesmo o artigo e por estabelecer um paralelismo entre esse mártir e a portuguesa Catarina Eufémia. O artigo envolve-se numa forte controvérsia que acaba por provocar, no jornalista, uma vontade de conhecer a realidade dos factos sobre a heroína alentejana. Quase para de viver, de tal forma se deixa cativar pela procura incessante da verdade dos factos. Tudo isto nos transporta para algumas realidades portuguesas anteriores ao 25 de abril, que o autor introduz de um modo muito sábio. Assim, ficção e história surgem num jogo de paralelismo fantástico, onde cabem outras pequenas histórias, como uma grande ligação amorosa com uma mulher irlandesa, como a sua conturbada relação familiar com o pai, como a sua dificuldade em ter amigos, com destaque para a amizade que mantém com Afonso, como ainda a sua difícil relação com o seu chefe editorial, um comunista assumido. Anatomia dos mártires é um romance genial que não pode deixar de ler: associar o entretenimento ao conhecimento é o nosso lema de hoje!

Sem comentários:

Enviar um comentário