quinta-feira, 12 de março de 2015

DOIS HOTÉIS EM LISBOA

A Lisboa dos anos 40 é o palco da história narrada na 1ª pessoa no livro Dois hotéis em Lisboa do escritor norte-americano David Leavitt. A Lisboa dos anos 40 é o palco da história narrada na 1ª pessoa no livro Dois hotéis em Lisboa do escritor norte-americano David Leavitt. Nos anos 40, em plena segunda guerra mundial, Lisboa era um ponto de chegada, mas também de partida para os estrangeiros que fugiam da Europa, nomeadamente americanos, com destino à América. Por isso mesmo, a par da cultura local e popular, castrada pela ditadura de Salazar, existia uma outra cultura, estrangeira, mais cosmopolita. Dois casais norte-americanos encontram-se na pastelaria Suíça, no Rossio, em Lisboa, em trânsito para a América. Durante a última semana que passam na capital portuguesa encontram-se frequentemente e passam a ser companhias regulares. Ambos estão hospedados num hotel chamado Francofort. Contudo, não é o mesmo hotel. A coincidência dos nomes pode, talvez, ser o mote de outras coincidências, outros factos inesperados e desconcertantes. O casal Pete e Julia Winters residiam em Paris e o casal Freeleng, Edward e Iris, escritores de romances policiais, envolvem-se numa teia de acontecimentos inesperados e surge, então, um grande amor entre os dois homens, pouco canónico e numa atmosfera de incertezas e de instabilidade emocional. Trata-se de um romance empolgante, em que as emoções e a complexidade humanas são bem exploradas, revelando o cariz sinuoso da vida, principalmente num ambiente politicamente conturbado, como o da segunda guerra mundial.

Sem comentários:

Enviar um comentário